domingo, 24 de dezembro de 2017

Tubarão Metal Fest II (Resenha)

          
         A Segunda Edição do Tubarão Metal Fest aconteceu no sábado (16) no Congas Music & Beer, evento o qual chegou mostrando todo o seu peso em um cast formado por 9 bandas da região. O apoio à cena ficou evidente, sendo que o festival contou com a presença de vários membros de outras bandas que foram prestigiar o som.
            
         Quando chegamos no Congas, atrasados devido à obras na estrada (pedimos desculpas à Underdog), Threzor, a segunda banda da noite, já estava no palco exibindo, com sua presença de palco impecável, todo o Thrash Metal oitentista influenciado por bandas que todos amamos, acompanhado de uma platéia cheia de headbangers batendo cabeça.
A próxima banda foi a criciumense They Come Crawling, que já subiu no palco trazendo equipamento diferenciado, o que souberam aproveitar muito bem, mostrando todo seu peso e mistura de influências, como Death Metal antigo e moderno, além de um tempero de Black Metal.
Depois veio a Shadow of Sadness, aquele Death Metal melódico com a pontinha do pé no Heavy Metal, que conseguiu facilmente envolver o público e transmitir a energia das músicas através de suas letras repletas de emoções e sentimentos. Todos ali presentes ficaram vidrados no palco enquanto o clima melancólico ia tomando conta do festival.
Aclamada na região, Alkanza subiu aos palcos, com o seu Thrash/Groove Metal, reunindo mais uma vez os bangers em sua frente prontos para começar a bateção de cabeça. As letras das músicas caracterizadas principalmente por críticas à sociedade levaram todos à loucura, e, em meio a banhos de cerveja e cotoveladas no mosh, o instrumental cru não decepcionou a quem o ouviu.
        Indo na onda das bandas oitentistas, tivemos também a presença da Battalion, que hoje no Brasil é uma das grandes promessas do Heavy/Speed Metal. O som sem nenhum tipo de modernismo joga a mente de quem o ouve direto para os primórdios do metal. As influências  das bandas de Speed com aquela mistura básica de Power dos anos 1980 fazem da Battalion uma banda extremamente promissora no uderground.
     Distressed chama a atenção por seu som, que primeiramente, se define em uma mistura de Death e Thrash Metal, o que o transforma em música pesada e rápida, atingindo todos os desejos dos presentes e deixando o ambiente perfeito para aquele mosh.
        Conforme o evento ia chegando ao fim, muitas das pessoas da platéia foram debandando de volta aos seus refúgios, o que nos leva à um final de festival quase vazio. A penúltima banda a se apresentar foi a Red Razor, que não se deixou levar pelo disperso de headbangers e detonou em mais um show da Beer Revolutour, nos trazendo aquele Thrash Metal Old School com o qual já estamos todos acostumados, tanto pela história que a banda escreve atualmente na cena underground, quanto pelas influências clássicas de bandas como Metallica, Exodus e Testament.
         A última banda foi a Norium, de Criciúma, que infelizmente foi vítima de atrasos acumulados e horário, mas até com seu tempo extremamente reduzido, conseguiu subir o tom e atingir o público com clássicos do Power Metal, mesmo tendo muitos membros na banda, foi claro o entrosamento e a sinergia no palco.

         E naquela madrugada quente e abafada, mais um Tubarão Metal Fest chegou ao fim, a escolha cuidadosa do cast serviu pra nos deixar ainda mais ansiosos por uma edição futura.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário