quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Repudiyo: Chama da revolta curitibana através do HC/Punk

Idos de 2000 ou possivelmente 2001, na cidade de Curitiba – PR amigos se reuniram para montar um projeto que frisasse expor ideologias acerca das classes mais baixas e da desigualdade, desse modo surgira a Repudiyo. O grupo passou por várias modificações, como Perna (vocal e guita na atual Ex Presidentes), Thiago (Baterista) e Mantena (Guitarra) até consolidar a atual formação com André Corvina (Bateria), Ricardo Fofinho (Vocal), Marcelo Macgaren (Guitarra) e Rafael Peregonta (Baixo).



As influências da banda são vastas, nomes como Ratos de Porão, Napalm Death, Cripple Bastards, Sepultura, Brujeria e Cólera são renomados grupos que estão entre as maiores referências para os músicos.

A cognominação anterior, Repudio casou justamente com as ideias dos integrantes de elaborar algo relacionado as letras de protesto devido à grande disparidade socioeconômica mundial. Ao acrescentar a letra “y”, os curitibanos puderam diferenciar-se das outras bandas cujo obtém a mesma designação e, no entanto, juntando as letras “Diy”, um dos principais lemas fora levantado.

Em 2001 o grupo divulgou “A Desigualdade Continua” trabalho este em forma de Demo, o verdadeiro pontapé inicial. Quatro anos depois, a então plataforma virtual MySpace estava em alta, e os paranaenses exibiram um Ep virtual com dez músicas. Em 2013 ao lançar, o homônimo “Repudio”, a banda amadureceu e difundiu o álbum no ano seguinte para a argentina. O último material fora o “Desgraça, Discórdia e Desgosto”, com dez faixas, um verdadeiro petardo sonoro, novamente selos internacionais divulgaram o respectivo trabalho. Na bagagem, os músicos ainda carregam três compilações em seus 15 anos, a “50 Tons de Ódio”, “... E O Caos Continua” e “ContraCultura”.

De acordo com o baterista André “Tem um clipe que está para sair, da música Bella Ciao que na verdade é uma versão que fizemos para este hino histórico italiano da luta contra o fascismo na primeira metade do século passado. Está sendo produzido por nosso amigo Cristiano Carstensen, que toca no Rabo de Galo e tem um canal no YouTube que produz várias bandas e cobre vários eventos, o Projeto Nossa Banda. Inclusive, através deste projeto temos material audiovisual, a cobertura do lançamento do DDD e aniversário de 15 anos da banda, que rolou no lendário 92graus, aqui em Curitiba, e uma parte de um show no grande Lado B Bar, também daqui da cidade... Outro material em vídeo que temos foi através do "Tenda" (Estúdio Tenda), que é outro projeto que produz material audiovisual de bandas, capitaneado por Lyrian Oliveira e Mario Oliveira, que contém duas músicas e depoimento – gravado e lançado em 2015. Tem também outro pedaço de show, com boa qualidade, filmado por Eclenir, que rolou ano passado no Hangar 110, em SP (show com Colera, Fogo Cruzado, Black Pills (Canadá), que rolou durante a DDD k7 tour, ano passado (10 shows em 10 dias logo que saiu o DDD em k7). Além disso tem materiais perdidos pelo youtube de filmagens aleatórias. ”

O grupo atualmente está no processo de difusão do seu último disco e pretendem lança-lo em selos de outros países.

Em relação as abordagens expostas nas composições, a Repudiyo procura transpassar toda a contestação explicitando e pregando um estilo de vida contra o capitalismo, contra os preconceitos e favorável as minorias.

No ano de 2017 os músicos já visitaram seis estados diferentes, e diversas cidades como Joinvile, Brusque em Santa Catarina, Colombo e Curitiba no Paraná, São Paulo e Porto Alegre além de tantas outras.  Entorno da respectiva trajetória musical, os paranaenses se orgulham de poder terem participado de eventos e festivais como o Punktoberfest, o National Garage no 92 Graus, Tendência Rock (festival este que contou com bandas como Cólera, Garotos Podres, Lobotomia, Invasores de Cérebro, Periferia SA, Dops, Filhos de Inácio, DZK, Olho Seco entre outras), Barulho Fest, Festival Hardcore de Brusque e Brutal Grind Fest de São Paulo.

Agenda:
14/10 Halloween Punk (Cólera, DZK, Invasores de Cérebro, Fogo Cruzado, Pactos Cozial, Juventude Maldita, Condenados entre outros) – São Paulo/SP

O grupo tem um recado:
“Queria dizer para o público (isso inclui integrantes de bandas, que quando não tocam são público), que vocês são a parte mais importante do underground. Sem o prestígio de vocês nada vai para frente. “

Plataformas Virtuais:


domingo, 20 de agosto de 2017

Xakol: Grupo florianopolitano nos concede uma grande entrevista

1   


0      01-    Histórico da banda. (ano de surgimento, intuito, cidade e primeira formação)
A história da banda se mistura com a minha história de vida. Nasci em 1985 na cidade de Caçador - SC. Aos 13 anos eu criei o pseudônimo “Xakol” para usar como nickname na internet e com o qual também assinava minhas composições musicais, feitas como forma de expressão artística pessoal. Em 2002 me mudei para Florianópolis e participei de algumas bandas daqui, mas acabei me desiludindo com a música e me afastando dela por um longo período. Em 2015, para comemorar meu aniversário de 30 anos, decidi convidar uns amigos para fazer um show tocando algumas das minhas músicas. Meus amigos de mais de uma década, o guitarrista Rafael Azevedo e o tecladista Daniel Schlemper foram os primeiros que recrutei e continuam no projeto até hoje. Completaram a formação do primeiro show o baterista Thiago Diniz, da banda Shadow of Sadness, e o baixista Vinicius Ferreira. Com o tempo a coisa foi ficando séria, entraram na banda o baterista Gil Lima, o baixista Thiago Moser e o guitarrista André Freitas, estabilizando a formação atual, que tem mantido uma rotina de shows regulares.

2      02-    O porquê do nome Xakol.
Eu quis fugir dos clichês de nomes em inglês e busquei criar uma identidade única com uma palavra que não existisse. A letra X veio da junção das letras S e C, minhas iniciais. A, O e L são letras que aparecem tanto no meu nome quanto no meu sobrenome. K foi escolhida por uma questão estética.

3      03-    Influências musicais.
Power Metal e Prog Metal do final da década de 90 e início dos anos 2000. As principais bandas de referência são Angra, Symphony X, Stratovarius, Dream Theater, Sonata Arctica, Pain of Salvation, DragonForce, entre outras, mas também há influências de outros estilos como Punk Rock, músicas de videogame e até músicas atonais compostas via algoritmos matemáticos.

4      04-    Temáticas das letras.
É possível dividir as letras das músicas em 3 conceitos:  experiências de vida e lutas pessoais; problemas do mundo e da sociedade; ou simplesmente zoeira mesmo, como é o caso da música “Metal for Demons”, que acabamos de lançar e que tem a participação do Detonator, vocalista da banda Massacration. Há também eventualmente uma mistura, de forma de que uma letra que pareça ser séria e dentro dos padrões comuns das temáticas do heavy metal, seja na verdade uma descrição caricata de eventos ordinários do cotidiano, ou mesmo uma zoeira codificada secretamente através de duplo sentido, falsas metáforas ou mesmo em elementos mais complexos do texto.

5      05-    Materiais lançados (número de faixas, nome das mesmas, gravação e intitulação dos álbuns)
                     Rise of a New Sun (single)
1.    Rise of a New Sun, Part 2: Sunrise
2.    Rise of a New Sun (full version)
3.    Rise of a New Sun Prelude
4.    Rise of a New Sun, Part 1: Sunset



                 Metal for Demons (single)
1.    Metal for Demons (feat. Detonator)

6      06-    Videoclipes.
Metal for Demons (lyric video):



7      07-    Novos Projetos.
Estamos com a gravação de material para dois álbuns em andamento. Um deles está sendo produzido pelo Edu Falaschi, ex-vocalista do Angra e tem previsão de lançamento para 2018. Além disso, nossa música "Rise of a New Sun, Part 2" estará em 3 coletâneas internacionais que serão distribuídas na Europa, EUA e Ásia nos próximos meses.

8      08-    Agenda.
·         23/08 - General Lee, Florianópolis - SC
·         07/10 - 2º Frai'n Hell Rock Festival, Lages - SC
      14/10 - XI Fear Fest, Nova Trento - SC

9      09-    Principais festivais e eventos que tocaram.
·         Organizamos e tocamos em 3 edições do evento Rocking Birthday em Florianópolis
·         Organizamos e tocamos no evento Prog Power Night, Porto Belo - SC
·         Festa do Município de Caçador - SC
·         Red River Metal Punk, Florianópolis - SC

1      10- Formação atual
Saulo Castilho – vocal
Rafael Azevedo - guitarra
André Freitas - guitarra
Gil Lima - bateria
Daniel Schlemper - teclado
Thiago Moser - baixo

1      11- Um recado para a galera.
Acreditem em vocês mesmos, lutem pelo que é importante para vocês, busquem fazer o que vocês realmente amam e vivam intensamente a felicidade de cada momento. E não se esqueçam de apoiar o cenário do Metal autoral que já sofre muito preconceito em um país dominado por funk, pagode e sertanejo, e ainda assim, dentro do pequeno grupo das pessoas que gostam de metal, ainda existe segregação. Precisamos nos unir para manter o metal vivo!

1     12- Plataformas virtuais.
Site Oficial: www.xakol.sc

Spotify: spotify.xakol.com

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Revitalize Festival: Personificação do Hardcore Libertário

No último sábado (12), aconteceu o Revitalize Festival em Lages – SC. O evento foi organizado pelo Macaco Astronauta Pub e contou com a participação de quatro bandas, dentre elas, Dest’lado de Lages, Still Here de Cocal do Sul – SC, Durante a Enchente de Florianópolis – SC e a Suerte de Porto Alegre – RS.



A noite estava repleta de artes, materiais libertários, bancas de produtos veganos e merchans dos grupos presentes. O público compareceu em bom número, podendo assim prestigiar tudo o que o mesmo pudesse proporcionar.

A primeira banda a se apresentar, já era conhecida pela galera. A Dest’lado é figurinha carimbada nos eventos e festivais HC da região. Os músicos vinham de um recesso e se reuniram com intuito de tocar covers de Dead Fish, Chuva Negra, Pense, Pennywise entre outros.

Um dos maiores expoentes do HC nacional, a Still Here foi a próxima a subir ao palco, o público começou a se aproximar, lotando a parte interna do bar. O grupo que já pode se exibir em outras oportunidades na cidade, iniciou com “Não Desanime” (música da antiga Agrorockers, banda do Rodrigo), e uma sequência de sons autorais do EP “Ainda Estamos Aqui”, com destaque para “Revolta” e “Convicção”.

Meio Floripax, meio lageana, a Durante a Enchente impressionou pela qualidade e técnica apresentada. A banda tocou seis canções autorais, “Não Passarão” e “Toxicomâno” foram músicas que não puderam faltar. Outro ponto a destacar são as bandeiras sociais de minorias levantadas pelos músicos.



As mulheres mostraram a representatividade e subiram ao palco para tocar algumas canções. O público incendiou com alguns covers. Logo em seguida a Suerte expôs toda a positividade para o público. Os gaúchos simplesmente encheram os corações de mensagens através de letras poéticas e indagadoras, apresentaram a canção “Minerva” e as clássicas com destaque para “O Último Requinte Em Evidência”, “Quarenta Questões”, “Commè Bello” entre outras. 

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Revitalize Festival: Evento libertário de Hardcore em Lages – SC

O evento contará com quatro bandas, Dest’lado de Lages, Durante a Enchente de Florianópolis - SC, Still Here de Cocal Do Sul - SC e Suerte de Porto Alegre.




De Lages, a Dest’lado vai tocar o melhor dos clássicos do HC. Bandas como Chuva Negra, Rancore, Pense, Dead Fish, são influências diretas para os músicos.

A Durante a Enchente vem de Florianópolis- SC exibir o seu respectivo HC Melódico. Formada em 2016, o grupo conta com Luan Figueiró (Vocal), Carolina Cruz (Guitarra), Douglas Albuquerque (Guitarra), Pedro de Almeida (Baixo) e Gabriel Tavares (Bateria).

Novamente a Lages, a Still Here pretende inflamar o evento. Formada em 2010, os músicos são munidos por referências como H20, Face To Face, Pennywise, Strike Anywhere, Dead Fish, entre outros grupos, os sulcocalenses lançaram em 2013 o EP denominado “Ainda Estamos Aqui” trabalho este composto por seis músicas, “Natureza Selvagem”, “Convicção”, “Dia-a-dia (Revolta)”, “Herdeiros de Ganância”, “Risco” e “Spinning Piledriver (Part JP da Puredin)”.

Trazendo poesias em formas de música e mensagens positivas, os gaúchos da Suerte outra vez se apresentarão na Lajaica. O grupo fora formado em 2008 por Z (Vocal), Alequis (Guitarra e Voz), Felipe Vicente (Guitarra), Leandro Fabre (Baixo) e Thales Garcia (Bateria). A banda tem um álbum intitulado “Suerte” contendo doze faixas, “O Último Requinte Em Evidência”, “A Casa da Esquina”, “O Princípio da Igual Consideração De Interesses Semelhantes”, “Quem É Aquele Que Nada Tem”, “A Verdade”, “Mélodie”, “A Primeira”, “Quarenta Questões”, “Sobre Alma Essência e Equilíbrio”, “Comm’è Bello”, “Vida” e “O Todo”.

O fest irá contar ainda com mais atrações peculiares como o tradicional rango vegano, bancas de merchan, exposição de material libertário, cobertura de mídias e apresentação com malabares.

Dê um like nas artes e na galera que estará no evento. A Urussanga Rock Music apoia qualquer tipo de atitude e trampo independente.

A Art Delic faz decorações de festas através da pintura em tecido, string art e filtro dos sonhos.



O Atelier Amanita possui diversas formas de materiais libertários como fotografias, artesanato com recicle, pintura lycra ou camiseta através de desprendimentos de padrões e tabus.



A Punk Floyd exporá suas roupas com o propósito da contracultura e dos movimentos sociais.



A Samádhi tem a natureza como pilar principal com sabonetes 100% natural, feito à base de óleos essenciais.



O Kaue Muniz irá apresentar suas montagens de estilos grime art e de eventos.



Então venha e mostre seu lado ativista e social, apoie o underground e valorize toda a cena.

Ingressos:
20 golpes antecipados
25 golpes na porta

Início: 16 hrs



quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Nox Spiritus: Entrevista concedida ao Programa Comando Noise

Matéria cedida por Cristiano Borges da Cangaço Rock Comunicações



No último domingo (06), a banda mineira de Epic Black Metal NOX SPIRITUS, concedeu uma entrevista para o Programa Comando Noise.

O bate papo foi conduzido pelo apresentador Titio Bron Bron e estiveram presentes o guitarrista/vocalista Nocturnus Animus e o guitarrista Nazgull que falam sobre as inspirações, letras, detalhes do debut álbum "Kuthullu Surgirá", significado do nome da banda, novo álbum e muito mais.

Para ouvir a entrevista, basta visitar o link abaixo:

Formação:
Nazgull – Guitarra Base e Solo
Nocturnus Animus – Guitarra Base e Vocais
Laidrac – Bateria


Acompanhe NOX SPIRITUS através das redes:


Fonte: Cangaço Rock Comunicações

terça-feira, 8 de agosto de 2017

The Power Of Rock: O reencontro da Vizinhos da Glória

No dia 09 de setembro, uma das maiores bandas já formadas de Criciúma voltará para um show de reencontro, trata-se da Vizinhos da Gloria, grupo de Hardcore que ficou muito conhecido por seus clássicos, “Outra Vez”, “R.C”, “Entender, Recomeçar” e “Fim de Tarde”. Eles dividirão o palco com a banda Banho Maria, Skatula e Baldoínos.



Então cinco anos depois, uma das pioneiras do HC melódico ressurge para um único encontro. O disco “Por Alguém ao Lado” é considerado um dos melhores do estilo em SC. Para complementar à noite, mais três bandas, Skatula, Banho Maria e a Baldoínos. O palco deste encontro será o Colher de Chá Pub em Içara.

A banda Baldoínos foi formada em 2010 e possui um grande repertório contendo canções de Pop Rock e Rock n Roll. O grupo é formado por Rodrigo Lodetti (Vocal/Guitarra), Thiago Borges (Guitarra/Vocal), Dudu Réus (Baixo) e Mateus Benedet (Bateria).



Originária de Criciúma, a Banho Maria mescla estilos peculiares como Samba, Soul e Rock. Em 2016 os criciumenses lançaram o EP “Abril” contendo canções como a homônima “Abril”, “Pai”, “Leva Eu”, “O Que Ela Quer”, “Na Estrada” e “Caçambeira”. O quarteto é formado por Tadeu Silvestri (Vocal/Guitarra), Junis Laureano (Guitarra/Vocal), Felipe Resmini (Baixo) e Gilson Naspolini (Bateria).



O Ska também estará presente no evento, e nada mais justo que a Skatula exibi-lo. O grupo foi criado em 2014 na cidade de Criciúma inspirados por bandas como Mad Caddies, Streetlight Manifesto e Reel Big Fish, além de outras referências. A banda é formada por Gillian Zampoli Nazario (Vocal), Luis (Baterista), Deivid Limas (Trompete), Miguel (Guitarra), Felipe Nazario (Trombone), Julio (Baixo) e Bruno (Guitarra).




Portanto preparem-se para o evento e antecipem sua compra dos ingressos. Os mesmos estão disponíveis por 20 golpes, e no local por 25. Vá, apoie a cena, valorize o autoral e os grupos da região. Para a cena acontecer, é preciso que todos trabalhem mutuamente para o fortalecimento do underground. 

Imperador Belial: Banda assina com a Sangue Frio Produções



 Considerado um dos principais nomes do Black Metal brasileiro, a banda carioca IMPERADOR BELIAL acaba de anunciar mais uma novidade.

 Trata-se da parceria firmada com a SANGUE FRIO PRODUÇÕES, para que esta cuide dos assuntos relacionados à assessoria de imprensa, marketing, divulgação em massa, relações-públicas, venda de shows, manutenção de agenda e suporte em futuros lançamentos físicos e digitais.

Saiba mais acessando: [../../artistas/ImperadorBelial/51]http://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/ImperadorBelial/51


 IMPERADOR BELIAL foi formada em 1998 com o intuito de executar Black Metal de forma crua, ríspida e agressiva em honra ao antigo culto, como era feito pelos reais maníacos em seus gloriosos dias, fugindo das tendências da época.

 Evocando influências de bandas como Venom, Sarcófago, Bathory, Vulcano, Celtic Frost, Black Sabbath, e Bulldozer, o grupo busca dar continuidade a essa sonoridade que caracteriza o verdadeiro Metal Negro, porém mantendo sua integridade musical e lírica.

 Atualmente a banda se prepara para a sua primeira turnê europeia, a "Blood On The Altar Tour", que terá 7 datas passando por Berlim (DE), Hamburgo (DE), Londres (UK), Parma (IT), The Hague (NL), Helmond (NL) e Amriswil (SW) e segue gravando o seu segundo full Lenght que será lançado em 2018.

Contato para shows e assessoria: [../../contato]www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:


Fonte: Sangue Frio Produções

Postagens mais antigas → Página inicial